• mulher2
  • mulher1
  • mulher3

DESAFIO
Colaborar com a SOF na criação de um boletim sobre saúde que fosse lido e compreendido pelas mulheres dos movimentos sociais de todo o país, a maior parte delas com pouca proficiência em leitura.

SOLUÇÃO
Construímos um projeto editorial de forma colaborativa, com base numa reflexão coletiva da equipe da SOF. A cada edição, os redatores e editores articulavam os profundos conhecimentos da ONG sobre os temas de saúde a estratégias apropriadas de linguagem simples e desenho da informação.
RESULTADOS
As 34 edições do boletim, com tiragem de 10 mil exemplares, circularam de 1993 a 2003, constituindo um material educativo eficiente que apoiou atividades de formação em todo o país. Pesquisas realizadas com as leitoras mostraram grande aprovação ao boletim, em especial às seções, linguagem, conteúdos e debates.

AVALIAÇÕES DO CLIENTE

Nalu Faria, coordenadora da SOF

“Para escrever em linguagem simples é necessário ter bem definido o eixo, a reflexão que se quer passar, aprofundar o conteúdo. No caso do conteúdo feminista, e em particular de saúde, é necessário olhar para a enorme complexidade que envolve. E ao final, o texto do boletim sempre era uma obra de arte, escrito com criatividade, e conseguia repassar nossa metodologia, que parte da experiência e constrói um diálogo em que nossas leitoras e leitores são vistos como sujeitos políticos e de transformação.

Nunca havia trabalhado com a linguagem simples. Achei que dá muito trabalho, mas traz ótimos resultados e propicia muita reflexão. Amplia nosso conhecimento não só sobre os conteúdos, mas sobre os processos. Com certeza recomendo o trabalho que envolve a linguagem simples. E espero que essa experiência possa se multiplicar e ser desenvolvida em muitos setores, seja dos movimentos sociais, ONGs, governos etc.”